No âmbito das disciplinas de Português e História e Cultura das Artes, no dia 22 de outubro de 2016 os alunos do 11.º e 12.º anos do Instituto das Artes e da Imagem, tiveram o privilégio de visitar a Igreja de S. Francisco situada em pleno centro histórico do Porto (junto do Palácio da Bolsa). Neste evento, para além da visita guiada à Igreja monumental, os alunos tiveram ainda a oportunidade de visitar as catacumbas e o museu.
A Igreja de S. Francisco da Ordem Terceira, cuja construção se iniciou no século XIV é o principal templo em estilo gótico existente na cidade. A fachada principal contém uma rosácea gótica, ricamente elaborada e decorada. O seu interior é um variado repositório dos diferentes estilos de talha dourada. Estima-se mesmo que a quantidade de folha de ouro utilizada para cobrir os vários retábulos e altar ronda aproximadamente os 600 quilos de ouro. Ao longo do século XVII, foram construídos vários retábulos que demonstram o trabalho excepcional dos entalhadores portuenses. Contudo, no início do século XVIII, todo o interior sofre uma grande remodelação, sendo substituídos os retábulos dos séculos anteriores pelos que hoje podemos observar. De toda a estatuária presente na Igreja se S. Francisco, destaca-se a Árvore de Jessé esculpida em multicoloridas folhas de madeira, trabalho extraordinário de António Gomes, Filipe da Silva e Manuel Carneiro de Adão.
Por último, não deixo de acrescentar a visita às catacumbas, onde se pode ver as urnas datadas de meados do século XIX. Dentro de todos os monumentos históricos da cidade do Porto, a Igreja de S. Francisco de Assis pode ser considerada uma das mais emblemáticas, sendo considerada Monumento Nacional desde 1910 e Património Cultural da Humanidade pela Unesco em 1996.
Os alunos participantes nesta primeira visita – Passeios com Histórias – agradecem às professoras Susana Pinto e Zita Queirós por os terem acompanhado e ressalvo que iniciativas como estas são uma mais-valia para a formação de cada um de nós.
A repórter, Margarida Tomé Ribeiro

Share This